Destaque

Meu Orçamento
Você adicionou a sua lista de orçamento. O que deseja fazer agora?
Continuar Orçando! Fechar Orçamento!

Tecnologia

Testes de potencial deriva indicam segurança no uso de atomizadores Zanoni

Os protocolos de pesquisa foram realizados na região de Pelotas - RS em Junho/2022, em parceria com a Taim. Os objetivos foram analisar o potencial risco de deriva com o uso de dois tipos de atomizadores Zanoni em aeronave Ipanema, aplicando diferentes tipos de caldas.

14/07/2024 ás 10h07

Compartilhe:

Durante o mês de junho de 2022, os atomizadores M14 e M6 da Zanoni foram avaliados pela Sabri em um protocolo sobre risco de deriva. Além de analisar o desempenho do atomizador M14 com diferentes tipos de adjuvantes (certificando a sua segurança para aplicação aérea), a pesquisa também indicou algumas diferenças entre os dois modelos de bicos.

Testes de potencial deriva indicam segurança no uso de atomizadores Zanoni

M14 com diferentes adjuvantes

As aplicações foram realizadas por uma aeronave Ipanema 202 com bico rotativo Zanoni M14 contendo na sua calda os produtos: Inseticida + Adjuvantes + marcador metálico. Assim, foram aplicados o volume de calda 10 L/HA com a umidade relativa do ar (80-60%). Todos os tratamentos continha o marcador metálico, sulfato de manganês (31% Mn) na concentração de 10 g L-1.

Foram posicionados 3 torres de deriva em 3 distâncias da aplicação no sentido horizontal (vento de través - 250, 500 e 1000 metros), e contendo coletores em 3 alturas diferentes da torre (3, 5 e 8 metros). Após a aplicação, os marcadores foram coletados, acondicionados e devidamente identificados em embalagens de plástico e encaminhados ao laboratório da UNESP de Jaboticabal-SP, para extração do marcador e quantificação do deposito das caldas aplicadas.

O resultado coletado por cada torre (em ml/m²) para cada tipo de adjuvante é o demonstrado a seguir:

Testes de potencial deriva indicam segurança no uso de atomizadores Zanoni

Comparando-se os resultados com outro protolo semelhante realizado com bicos hidráulicos, nossos atomizadores ofereceram um excelente resultado em termos de redução do potencial de deriva. O outro trabalho realizado avaliou dois adjuvantes em calda com maturador, a uma taxa de aplicação de 30L/ha. Conforme pode ser visto no gráfico a seguir, os coletores posicionados a 250m, 500m e 750m durante a avaliação de bicos hidráulicos apresentaram um depósito (ml/m²) muito maior que os coletores da avaliação de nossos atomizadores. Ou seja, há um indicativo de que volumes de calda maiores não apresentaram necessariamente menor potencial de deriva do que volumes mais baixos.

Testes de potencial deriva indicam segurança no uso de atomizadores Zanoni

M14 x M6

Além de avaliar o potencial de deriva oferecido pelo atomizador M14 com diferentes adjuvantes, a pesquisa realizada na Taim também procurou analisar as diferenças entre o M14 e o M6. Esse segundo equipamento foi desenvolvido inicialmente para aeronaves de alta velocidade, que apresentavam um desafio para o oferecimento de um espectro de gotas de qualidade para aplicação de fungicidas e inseticidas. Após o bom resultado com o AT802, estamos buscando mais informações sobre o desempenho do M6 em aeronaves de menor velocidade.

Neste primeiro protocolo, comparamos o espectro de gotas, a cobertura e o potencial de deriva entre os dois atomizadores aplicando 10 L/ha na mesma configuração de ângulo de pás (75º). O objetivo seria buscar o espectro com as gotas mais grossas possíveis nos dois modelos, já que o M14 oferece um padrão excelente para a maioria das aplicações, porém não apresenta a opção de gotas grossas (necessária para trabalhos mais "delicados").

Nas mesmas configurações (para oferecer as gotas mais grossas possíveis por cada um dos equipamentos), o atomizador M6 ofereceu (em relação ao M14):

  • Gotas mais grossas;
  • Maior cobertura e densidade de gotas; e
  • Menor potencial de deriva.

Ou seja, para controle de deriva o M6 oferece uma vantagem em relação ao M14, pois possui uma opção com menor riscos (oferecendo DMVs acima de 200μm).

Além desses resultados, o atomizador M6 foi testado com maiores rotações (para oferecer gotas mais finas, com DMVs na casa dos 130 a 170μms) para podermos comparar com o M14. O desempenho do M6 (em área coberta e densidade de gotas) foi bastante inferior ao M14, porém continuou oferecendo menor potencial de deriva.

Dessa forma, podemos concluir que o M6 aparece como uma opção para os operadores que atuam em condições mais críticas e em áreas com maior risco, porém o M14 é a melhor opção para aqueles que buscam eficácia máxima no tratamento.

Os testes, no entanto, são preliminares e ainda há muito estudo para ser realizado com essa nova tecnologia para que possamos ter uma posição concreta.

Compartilhe:

Tecnologia

Zanoni Equipamentos © 2024 - Todos os direitos reservados.